Mudança de Paradigma

Num dos mais fundamentais tratados políticos, publicado em 1513, Nicolau Maquiavel já postulava: “Dividir para Governar”.

Essa máxima é a perfeita reprodução do que acontece hoje na Odontologia. Isolado na solidão de seu consultório, muitas vezes sem ter com quem dialogar, com quem debater os problemas da profissão, do cotidiano profissional, as nuances da economia afetando o seu negócio, o Dentista acaba se fechando para o contexto de sua classe profissional.

Se isola.

E este é o grande trunfo de algumas pessoas que ocupam há décadas postos relevantes na Odontologia, que às vezes se alternam no poder, mas sempre mantêm o domínio e o poder.

Nunca muda.

São pequenos feudos odontológicos, nos quais cada um legisla conforme seus interesses pessoais. Pessoas que não aceitam e não admitem mudanças, e que estão sempre prontos a ridicularizar, caluniar, esmagar quem ouse se apresentar para propor alguma coisa.

Então, as coisas na Odontologia nunca mudam. Os figurões continuam soberbos, prepotentes, arrogantes enquanto que nós, os simples mortais temos importância sim, não só para recolher as taxas e tributos, como também para aplaudi-los e engrandece-los.

Na Radiologia Odontológica não é diferente. Todos se odeiam. Todos se fecham. Todos se protegem. Isolados. Indefesos. Vulneráveis.

E quem ganha com isso? Certos colegas, por exemplo, que se acham no direito de colocar preço em seu produto, sem a menor cerimonia. Que te ameaçam. Que exigem mais e mais e mais exames pelo mesmo, ou pior, por preço ainda menor do que você já vem praticando.

Inescrupulosos que pedem comissão.

Convênios, cuja tabela não cobre nem o material utilizado na radiografia. Que transferem para a sua clínica todo o trabalho administrativo que eles deveriam fazer. Que não reajustam os valores pagos há pelo menos 15 (quinze) anos.

Mas essa mesma pessoa, este mesmo convênio que te coagiu a abaixar seus preços, nunca deixou de aumentar os dele.

E você isolado, indefeso, vulnerável... cede!

Agora vamos sair um pouquinho do âmbito de nossas clínicas. Vamos passear pelas ruas próximas. Veja, um posto de gasolina. E outro. E mais um. Mas espere! O preço do combustível é exatamente o mesmo. É lógico que é coincidência.

E aquela padaria? Enorme com uma grande variedade. E esta outra pequena, praticamente só vende pão. Outra coincidência: o valor do pão é sempre o mesmo!

Bem, você já entendeu. É porque os empresários não se tratam como inimigos. Não se isolam em seus empreendimentos. É porque se unem em torno de uma entidade, de uma Associação.

Associação: esta é a resposta!

Quando concluirmos que o nosso inimigo não é a clínica concorrente mas sim, aqueles que nos impõem goela abaixo o que é conveniente para ele e não para você, aí as coisas vão mudar.

É preciso disposição, é preciso desprendimento, é preciso inteligência emocional.

É preciso ASSOCIAÇÃO!

..:: Direitos Reservados © 2007 - www.acro.org.br ::..